Open Close
paulicon

RESTRIÇÃO DE CAMINHÕES NO ANEL DEVERÁ OCORRER APENAS EM ABRIL

A proibição de caminhões no Anel Rodoviário de Belo Horizonte em determinados horários do dia, prevista para começar este mês, deve ocorrer até meados de abril. Essa é a nova garantia obtida nesta terça-feira (6) pelo prefeito Alexandre Kalil (PHS), durante reunião em Brasília com o presidente da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Mário Rodrigues Júnior. Kalil saiu do encontro com a Portaria 58, publicada pelo órgão federal em 28 de fevereiro no “Diário Oficial da União” (“DOU”), que cria um grupo de trabalho para estudar e pôr em prática a medida nesse prazo.

É esse grupo que vai definir quais serão os horários de restrição e apontar se há vias alternativas viáveis para os caminhões que circulam no Anel. A mudança será adotada no trecho de 10 km, concedido à Via 040, entre os bairros Califórnia e Olhos D’Água, nas regiões Noroeste e Barreiro.

Os estudos começam na próxima semana e, segundo o prefeito, não há possibilidade de a restrição não acontecer. “Isso está determinado pelo ministro (dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella). A decisão se vai ou não ter restrição não está em questão. O que o estudo vai definir é como fazer a restrição de maneira menos traumática e mais eficiente”, disse Kalil por telefone, após a reunião.

A falta de caminhos alternativos ao Anel é a principal preocupação de entidades que representam as empresas de transporte de carga. Mas Kalil não quis comentar esse ponto por não se considerar especialista na área. “Estamos trabalhando, tentando, lutando, não podemos deixar o Anel continuar como está”, completou Kalil.

Pacote. Enquanto a restrição não sai, a Via 040 anunciou na terça-feira um pacote de medidas para dar mais fluidez e segurança ao Anel até o final de março. Entre as principais ações estão a instalação de cones entre faixas para evitar mudanças de pista desnecessárias, que prejudicam a fluidez, fechamento de quatro alças por falta de segurança e instalação de quebra-molas e placas de redução de velocidade em outro acesso.

“Ao aumentar a fluidez na pista principal do Anel, vamos minimizar os congestionamentos e diminuir a probabilidade de acidentes de maior gravidade”, informa Fabiano Xavier, gerente de operações da Via 040.

Participantes
Estrutura. Além da ANTT, que coordena os trabalhos, o grupo de estudo é formado pela Via 040, Dnit, PRF, BHTrans e Associação Nacional dos Usuários de Transportes de Carga.

Fonte: O Tempo

Ainda não há comentário.

Publique o seu comentário

Comment form

Todos os campos marcados (*) são obrigatórios.