Open Close
branco

Associado ABTLP participa de Workshop sobre Direção Defensiva e Legislação de Trânsito em Chapecó

Workshop mostra que investir em treinamento é uma das melhores políticas empresariais

SITRAN Chapecó e COMJOVEM Chapecó, em parceria com a empresa Irmãos Gral, promoveram, na última sexta-feira (13), o Workshop “Direção Defensiva e Legislação de Trânsito”, no auditório do SEST SENAT, em Chapecó. O evento reuniu profissionais das áreas administrativa, RH e controladoria das empresas do setor de Transporte Rodoviário de Cargas da região. O ingresso foi um brinquedo por participante, e o volume arrecadado será distribuído a uma instituição que presta assistência a crianças carentes.

Luiz André, da Budel Transportes, associada da Associação Brasileira de Transporte e Logística de Produtos Perigosos (ABTLP), esteve presente no Workshop, que discutiu um dos princípios para uma gestão administrativa de sucesso crescimento vertical dos negócios: cuidar diariamente da “saúde” do empreendimento e treinar com muita frequência seu quadro de colaboradores é o caminho ideal para melhorar o desempenho da empresa.

Na primeira metade do Workshop o consultor de treinamento, Rodrigo Tomasi, falou sobre “Desenvolvimento de Motoristas”. Dividiu sua palestra à boa prática administrativa, elencando as mais variadas medidas que devem ser implementadas na busca dos melhores resultados e a eficiência da empresa. O programa de treinamento tratou sobre direção defensiva, gestão de frota e pessoas, tecnologia embarcada, mecânica diesel e direção inteligente. O roteiro contemplou, ainda, a entrega técnica de novos veículos e implementos, relacionamento interpessoal (atendimento ao cliente), saúde, segurança e higiene pessoal, além do tema emergência e primeiros socorros.

Tomasi fez considerações sobre comportamento e indicadas maneiras de treinar o motorista, para correto uso do caminhão, gerando economia. A empresa, entretanto, “não pode, nem deve” se eximir do processo. É inevitável que dispense cuidado e atenção especiais com o profissional do volante. As reciprocas responsabilidades cumpridas “determinarão o êxito da atividade”, expôs. Acrescentou que investir no motorista “é uma das principais políticas de ação que a empresa deve adotar”.

Adereços inconvenientes – A segunda palestra foi com Luiz André Moreira. O instrutor de trânsito, abordou o tema “Legislação de Trânsito, multas e suas implicações legais”. Comentou com o público sobre as obrigações e deveres da empresa, emendando com o conveniente comportamento do motorista para evitar problemas. Foram ingredientes de sua manifestação, a lei da balança e as consequências pelo descumprimento da legislação, pontuação da CNH e como não chamar a atenção do agente fiscalizador. Exemplificou citando que colocar no caminhão um adesivo ou desenho, dependendo do conteúdo, “alertará a fiscalização e não raro o veículo é parado”.

Moreira recomendou que uma simples checagem diária no caminhão preserva a empresa de notificações. Multas podem ser perfeitamente evitadas com a espontânea verificação e a correspondente atenção do motorista. Fez alerta também para situações de incorreto preenchimento de notificações por parte do agente. “Não são poucas as multas simplesmente pagas sem a devida averiguação”. Revelou que há também o “vício de legalidade” da notificação que a impede de ser cobrada. Garantiu que este tipo de ato alegando uma eventual infração cometida pode ser perfeitamente anulado. Para que isso ocorra basta encaminhamento do hábil recurso ao setor competente.

Por fim, o instrutor expressou frase de efeito para justificar a importância da especialização: “se você acha que investir em treinamento é caro, experimente a ignorância”.

Fonte: Assessoria de Imprensa SITRAN

Ainda não há comentário.

Publique o seu comentário

Comment form

Todos os campos marcados (*) são obrigatórios.